SaferLab, uma iniciativa para reverter o discurso de ódio nas redes sociais

A proliferação do discurso de ódio na internet — entende-se discurso de ódio como as manifestações que atacam e incitam o ódio contra determinados grupos sociais por razões como etnia, gênero, orientação sexual, religiosa ou origem nacional — é um fato preocupante que levou a organização SaferNet Brasil, em colaboração com o UNICEF Google.org, a desenvolver um laboratório de ideias, o SaferLab, a fim de converter os jovens com menos visibilidade em criadores de novas narrativas que valorizem a diversidade.

Ante o ódio, a proposta da SaferLab é incentivar o diálogo. Não um diálogo qualquer, mas pautado pelo respeito, qualificado e que garanta a dignidade de todas as pessoas no espaço online.

A iniciativa é dirigida a jovens brasileiros, entre 16 e 25 anos, que pertencem a coletivos habitualmente discriminados nas redes (indígenas, afrodescendentes, mulheres e pessoas LGTB), que se identificam com a causa da diversidade e têm compromisso social.

O SaferLab é composto de três etapas. As duas primeiras contemplam sessões de formação online e presencial, nas quais os jovens trabalham questões relacionadas com a liberdade de expressão, a responsabilidade de plataformas e produtores de conteúdos, o discurso do ódio e a governança na internet, entre outros assuntos. Também aprendem técnicas de storytellingcontra-narrativas e outras questões práticas sobre produção online.

A segunda fase termina com a seleção de 150 participantes que, com a ajuda de um tutor, repassarão suas ideias para um projeto concreto.  A equipe do SaferLab, juntamente com um grupo de profissionais de reconhecido prestígio, escolherá os 10 melhores projetos, os quais receberão bolsas que vão de R$ 1,5 mil até R$ 12 mil, para levarem a cabo as suas ideias.

Os projetos serão implementados entre outubro e dezembro de 2018 e as três melhores iniciativas serão divulgadas em um evento em janeiro de 2019.

Mais informação em http://saferlab.org.br/