Nossa Escola em (Re)Construção

Nossa Escola em (Re)Construção é um projeto de pesquisa promovido pelo Porvir/Inspirare e pela Rede Conhecimento Social/PerguntAção, os quais — através da realização de uma enquete com estudantes entre 13-21 anos de todos os estados do Brasil — procuram escutar o que os jovens pensam sobre a escola e como gostariam que esta fosse. O objetivo é ajudar a conectar os estudantes, as escolas e os professores para que, juntos, possam promover mudanças positivas e eficazes no seu contexto local e na educação brasileira.
O projeto de pesquisa se baseou em uma metodologia participativa que contou com a presença dos jovens em todas as etapas do processo, desde a reflexão sobre o tema até a elaboração do questionário, a mobilização para reunir as respostas e a análise dos resultados.

 

 

A pergunta que guiou a elaboração do questionário e a análise foi a seguinte:

Como imaginamos ambientes educacionais inclusivos que apóiem as singularidades dos estudantes e promovam a transformação social? E como podemos criá-los?

Para entender qual é a escola que os jovens querem, a pesquisa começou propondo uma reflexão sobre as suas experiências de aprendizagem atual. Os resultados mostraram uma avaliação crítica nesse sentido.

  • Apenas 4 de cada 10 estavam satisfeitos com as lições e os materiais de ensino;
  • 7 de cada 10 acreditam que a relação dos estudantes com o pessoal que trabalham na escola e os seus colegas precisam melhorar;
  • 57 % dos jovens classificam o uso da tecnologia na escola como regular ou ruim.

A pesar desses resultados, 70 % dos jovens gostam de estudar e pensam que a escola oferece conhecimentos úteis para a vida. Porém, com que tipo de escola eles sonham? Estas são as principais conclusões apontadas pelo estudo:

Querem uma escola PARA APRENDER MAIS.
36 % desejam realizar atividades práticas e de resolução de problemas; 27 % desejam utilizar a tecnologia.
Uma escola PARA SEREM MAIS FELIZES.
25 % querem ter alguns cursos obrigatórios e poder escolher os outros.
Uma escola QUE APOIE AS SINGULARIDADES.
16 % esperam que a escola os ajude a desenvolverem as suas habilidades de relação; 10 % desejam ter acesso a conteúdos relacionados com a política, a cidadania e os Direitos Humanos.
Além de tudo isso, eles querem que a escola seja INOVADORA.
19 % querem estudar dentro e fora da sala de aula; 32 % desejam aprender em ambientes e com móveis variados, como camas turcas, bancos, almofadas e sofás.