Segunda pesquisa sobre a realidade da juventude espanhola, publicada pela Fundação SM

Juventude espanhola 1984

Autores: Francisco Andrés Orizo, Manuel Gómez-Reino, Pedro Gonzalez Blasco, Juan J. Linz y Jose Juan Toharia.

*O link será aberto em uma nova aba do seu navegador

Oinforme Jovens espanhóis 84 (Jóvenes españoles 84, título original) é um retrato sociológico da juventude espanhola em 1984, baseado na análise de uma enquete nacional aplicada a uma amostra de 3.343 jovens de ambos os sexos, entre 15 e 24 anos.

As reações e intuições dos jóvenes anunciam o que acontecerá futuramente e, ao mesmo tempo, constituem uma denúncia das brechas da sociedade atual, com a qual não estão conformes

Jovens espanhóis 84

Os jovens estão por uma cota maior de liberdade sexual, mas não se demandam menos regras morais, o que equivale a uma peculiar combinação: liberdade com moderação

Jovens espanhóis 84
Os grandes temas que o estudo aborda e trata — estruturas básicas da população juvenil, integração e marginalização social, o papel da família, o cônjuge, namoro e casamento, os jovens e a religião, sistema econômico, os jovens em uma Espanha multilíngue e de nacionalidades — são suficientemente amplos para reflexionar sobre o estado da juventude espanhola.
As principais perguntas que guiaram o estudo foram, entre outras: Qual é a diferença entre a juventude e o mundo adulto? Essa juventude é igual a de anos atrás? Em quais aspectos mudou? É igual à juventude europeia? Nesse sentido, os autores apontam para uma evolução na linha de um já conhecido desejo aberturista e progressista nas convicções básicas e na defesa da sua liberdade individual.