JÓVENES ESPAÑOLES ENTRE DOS SIGLOS 1984-2017

Oitavo relatório geral sobre a realidade juvenil espanhola publicado pela Fundação SM

Jovens espanhóis “entre dois séculos” (1984-2017)

Autores: Juan González Anleo y Jose A. López-Ruiz

*O link se abrirá em uma nova aba do seu navegador

No presente estudo, demos prioridade à análise de tipo longitudinal que compreende uma linha temporal de mais de 30 anos, desde a publicação do primeiro relatório de Jovens espanhóis (Jóvenes españoles, título original), em 1984, até a atualidade. Não deixamos de fora a análise dos dados obtidos no momento presente, que constituem uma fotografia estática da realidade dos jovens espanhóis em 2017 com respeito às seguintes dimensões: integração política e social, valores, relações familiares, religião, cultura e ócio juvenil.
Os resultados de 2017 mostram um renovado interesse dos jovens pela política. Atualmente, somente 43 % assina embaixo a seguinte frase: “a política não tem nada a ver comigo, não afeta em absoluto a minha vida privada”; frente a 56 % em 2010.

A confiança dos jovens nas instituições sociais vem diminuindo desde 2005; descende, especialmente, com respeito à imprensa (10 %), ao Parlamento do Estado (10 %), à monarquia (9 %), ao Parlamento da comunidade autônoma (8 %) e aos Sindicatos (7 %).

A família se apresenta como a maior referência dos jovens para entender a sua posição no mundo. Hoje em dia, é considerada por 97 % dos jovens como “muito “ou “bastante” importante na vida deles.

Os jovens se consideram, de forma predominante, “consumistas”, “rebeldes” e “independentes”. Os resultados de 2016 caracterizam também os jovens como: “preocupados demais pela imagem” que projetam para os outros (47 %), um pouco “egoístas” (35 %), mas também “indignados pela situação sociopolítica” (32 %).

A religião ocupa um dos últimos lugares na escala das coisas importantes para os jovens (16 %). Porém, 40 % se define como católico.

Para os jovens, as qualidades que os pais mais podem transmitir para eles dentro de casa são: “bom comportamento”, “tolerância e respeito com os demais”, “sentido da responsabilidade” e “ser honesto com os demais”.

cualidades hogar

Somente 11 % dos jovens acreditam que os “os políticos levam em conta as ideias e inquietudes dos jovens”.

ideas e inquietudes

Está começando um despertar político entre os jovens ou, pelo menos, da percepção da política como algo que lhes afeta.

Percepción de la política