A UNAM lança uma plataforma virtual para ajudar os dreamers

Nos últimos anos, o termo dreamer foi utilizado para identificar os jovens imigrantes sem documentos (muitos deles mexicanos) que chegaram aos Estados Unidos quando ainda eram crianças. Frequentaram a escola e passaram a maior parte das suas vidas ali, pelo que, em muitos casos, se identificam também como estadunidenses. O termo dreamer veio originalmente do nome da DREAM ACT, um projeto de lei apresentado no Congresso dos EUA em 2001 que tentou outorgar-lhes, sem êxito, certo status legal. Porém, atualmente adquiriu um duplo significado que guarda uma relação com os sonhos e as esperanças desses jovens com respeito à sua situação legal e o seu futuro acadêmico e laboral no país.

A Ordem Executiva assinada pelo presidente Trump em fevereiro deste ano mantém, em um princípio, a proteção contra a deportação dos jovens dreamers impulsionada pelo governo anterior. A pesar disso e perante uma hipotética mudança de parecer do governo estadunidense, a Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM) criou uma plataforma online para apoiar os dreamers que desejam continuar os seus estudos no país.

A Dirección General de Incorporación y Revalidación de Estudios, DGIRE (Direção-Geral de Incorporação e Convalidação de Estudos), desenvolveu uma plataforma online que permite aos estudantes mexicanos deportados agilizarem os processos para convalidarem os seus estudos.

A página conta com um breve questionário que solicita dados de contato básicos (nome da escola, estudos realizados, lugar onde pensa residir no México etc.) para que um especialista entre em contato com eles e recebam um acompanhamento durante a realização do processo.

Fonte: http://dreamers.dgire.unam.mx/dreamers/